sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Os clássicos Arcades da SEGA para o Mega Drive!


A Sega veio com tudo para entrar no ramo de consoles, já que o Master System não fazia sucesso no Japão e Estados Unidos, principais mercados de games daquela época. A resposta foi fazer um videogame superior, com qualidade e gráficos arcades, pois a SEGA dominava o ramo em seus tempos de ouro. Com ousadia, criatividade e muita originalidade, a SEGA lança o Mega Drive e como ainda não havia um mascote oficial, trouxe seus clássicos para o console caseiro, para agraciar os gamers fanáticos da época que gastavam muito em fichas. Era trazer a qualidade arcade para o conforto de sua casa.
Os arcades, óbviamente, são melhores que as versões do Mega Drive. Era usado o Sistema 18 e 24.


Vamos lá com a listagem!

Alien Storm – 1990
Arcade: Os personagens estão melhores no quesito gráfico e lá há muita diversão. Tudo começa quando os caçadores de Aliens estão em seu food truck chamado Aliens Burguers e recebem uma ligação sobre a invação alienigna que invadirá à Terra.  Eles vão rapidamente para exterminá-los antes que eles dominem nosso planeta. A versão tem mais interação dos personagens com os aliens e as telas em primeira pessoa incomodaram-me um pouco por não ter Rapid Fire e serem extensas. Na tela de título, quando espera, há os nomes dos arcades de sucesso da SEGA na época, sendo Golden Axe e Altered Beast, o legal é que eles aparecem para deliberar as notas quando dá Game Over e vem sua pontuação! O jogo é incrivelmente legal e seria muito bacana se a SEGA criasse um pack com seus arcades de sucesso da época.
Mega Drive: O port saiu em 1991 e foi sucesso de vendas, seguindo a mesma carreira dos arcades. Pensa que demais jogar um Hit dos Arcades sem ter que comprar tantas fichas e ficar para sempre contigo? A Sega trouxe com maestria seus clássicos e sua reputação para o Mega Drive, por isso fora um console de muito sucesso. Ela inovou, teve ousadia, criou e elaborou jogos com muita qualidade e com seu jeito SEGA de ser. A versão tem tanta qualidade, tanto em gráfico, diversão e história, que é uma MASTERPIECE e indispensável para qualquer colecionador.


Altered Beast – 1988
Você tem que salvar Athena, a filha de Zeus, presa por Ades. Rise from your Grave! O jogo é bacana, mas não me surpreende e tem uma qualidade superior, mas é minimamente. É bem mais difícil nos arcades, como vários jogos, no entanto é básico. A versão do Mega Drive é incrível, pois pensa um jogo daqueles saindo numa época que o 8bits dominava, vendo virar lobo na tela? Já pensou ou reviveu? Incrível, né? Mas o jogo não é tudo isso para mim, particularmente.



Bonanza Bros – 1990
 Taí um jogo que eu sou extremamente apaixonado por ser simples e muito divertido.  O Mega Drive trouxe com muita perfeição e semelhante à versão Arcade e não há muito que falar dos irmãos contratados por um misterioso para roubar o banco.






Columns – 1990
Columns é um jogo desenvolvido em 1989 por Jay Geertsen. Os direitos foram vendidos para a SEGA que trouxe aos arcades em 1990. O jogo é uma resposta ao Tetris. 
Um puzzle muito divertido e que eu tenho certeza que muitas crianças dos anos 90 jogaram feito loucas e tornaram-se viciadas devido a esse clássico dos Arcades. Como sempre os arcades terão uma melhora significativa, não muito grande, pois naquela época os arcades eram sistema 16, 18 e 24 bits.  A maioria dos arcades da época só saiam no Japão.



E-SWAT – 1989
O jogo possui uma diferença exorbitante. No Arcade , você é Duke Oda, um policial que chega em meio ao caos da bandidagem e tenta colocar a cidade em ordem. O diferente não me agradou muito,  ele precisa passar de alguns chefes para ganhar a roupa de E-SWAT. Achei a versão do Mega Drive mais divertida, talvez por ser a que mais joguei, porém é diferente. A diferença gráfica é gritante, além de ser difícil e bem semelhante ao Rolling Thunder, da Namco. No Mega tem mais diversão para mim, por ser mais prática e “fácil”, mas eu amo o Cyber Police E-SWAT, the ultimate factor in the battle against crime!



Flicky – 1984
Sucesso dos arcades e da nossa infância! A versão do Mega sempre será a melhor para mim, pois tem aquele gosto de infância e saudosismo! Jogo desafiador e muito divertido. Ele é antigo e é semelhante ao Pengo (em breve eu o mostrarei ). O jogo é estrelado pelo pássaro azul que se chama Flicky, e tem que salvar os pintos dos predadores. Foi desenhado por Youji Ishii, e era conhecida como a moça peituda que aparecia quando fazia a pontuação e ela saia da janela. 



G-Loc – 1990


G-LOC: Air Battle (que significa G-LOC "G-force induced Loss Of Consciousness"") é um simulador de combate aéreo desenvolvido pela Sega AM2. É uma sequência  espiritual de After Burner II, com ideias de jogabilidade semelhantes e alguns efeitos sonoros reciclados, embora sempre foi publicamente anunciado como um jogo completamente diferente. A versão original de arcade é executado em hardware mais avançado Sega Y Board, e faz uso pesado do sprite de escala e rotação e pré-renderizados gráficos 3D, antecipando o olhar de início polígonos 3D mapeados na textura.
G-LOC é notável por ser um dos primeiros jogos à  oferecer um gabinete de arcade que pode girar 360 graus em todos os três eixos, a imersão do jogador na ação. Essas versões do jogo são por vezes referido como G-LOC R360, embora a jogabilidade em si é idêntico. A versão do Mega Drive perdeu-se muito em qualidade, e sinceramente, eu prefiro a versão arcade mesmo.



Golden Axe – 1989
A versão do Arcade é boa e divertida, mas eu prefiro MILHÕES DE VEZES a versão do Mega Drive. A versão do Mega é mais rápida e fluida, a do arcade é meio pesado os personagens e não tem a mesma qualidade. Sorry about it, Arcade! É a mesma história, Death Adder mata todo mundo e eles se rebelam.




Moonwalker – 1989
A versão do ARCADE é totalmente diferente da do Mega Drive e eu fiquei muito ansioso para jogar. Decepcionei-me um pouco pensando que seria melhor, e para mim não é. A versão arcade é totalmente divertida, com gráficos perfeitos, história mais envolvente e toda a questão do filme... mas as danças são as mesmas e é muito difícil. A versão do Mega é linear e todas as telas há danças diferentes das respectivas músicas. A Sega foi muito criativa em fazer isso no Mega Drive, para chamar o público fã do nosso eterno astro. É uma boa pedida, de qualquer forma.



Out Run – 1988
Clássico dos Arcades e veio com pouca diferença no Mega Drive. Ouvir as canções e se estressar com a dificuldade infernal daquele jogo, quem nunca? Seria bacana se a SEGA tivesse lançado um volante ao Mega naquela época efervescente do dos jogos de corrida.







Out Runners – 1992
Mega que me desculpe, mas a versão do Arcade é linda de tão perfeita que é. Tenho um carinho imenso por este jogo e quando joguei no Mega, me decepcionei. Não só por ter gráficos inferiores, como todos os jogos daquela época de carro, mas é por ver que a SEGA poderia ter feito um pouco melhor, já que a placa era 32 bits do Arcade e 16 do Mega... E não era desculpa, já que em 1993 ela criará jogos de 24,32 e 40 MEGA.





Shadow Dancer – 1987
A versão do Arcade é incrivelmente linda e divertida, mas a versão do MEGA, meu amigo... É superior! O jogo é mais difícil no Mega, os gráficos são mais pobres, no entanto o jogo não se perdeu em nada, pelo contrário... A versão do Master é igual a do Arcade, e é a mesma história. New Zeed voltou com tudo para tomar a cidade e torná-lo o dono da porra toda, rs, mas Joe Musashi não deixará barato com seu cachorro. Na versão Arcade o cachorro ajuda, na do Mega nós pedimos a ajuda segurando o botão.



Super Monaco GP - 1988
Os jogos de corrida eram superiores no Arcade, não como questionar. Não seria diferente com o Super Monaco GP. O jogo tem a mesma estrutura que a do Mega, no entanto seu poder gráfico é de tirar o fôlego.
Eu amo este jogo, ele traz toda a essência da minha infância. Ele é tão grandioso e nostálgico, um dos melhores jogos de corrida da SEGA.







Turbo Out Run - 1988
Outra surpresa boa no arcade, pois no Mega Drive fizeram pelas coxas. É decepcionante a versão do nosso querido console. O mal da SEGA é este, querer fazer rápido para vender, acaba saindo uma merda!






Thunderblade - 1988
Cara, este jogo é fenomenal no arcade. Usava um 3D incrível, para uma época como 1988. A Sega sempre foi muito visionária e além de sua época. A versão arcade ganhou agora no 3DS da Nintendo. O jogo é sem explicação de tão bom e divertido que é. A versão do Mega é decepcionante perto da versão suprema do Arcade. Mas ainda é clássica.




Virtua Racing – 1992
A versão do Arcade saiu quentinha e fresquinha direto ao Mega Drive que foi um estouro na época e o início do 3D, graças a AM2 e o Yu Suzuki, lendário! O jogo é incrível, mas de todas eu prefiro a versão do 32X.







Wrestle War - 1987
Jogo de luta de ringue e com os personagens bem divertidos, mas a mesma coisa que a do Mega Drive. Não há muito o que falar, pois não curto este gênero de ringue.








Super Hang On -  1988
Clássicos que vieram direto ao Mega Drive e com total semelhança, incrível. Na época, a SEGA investia pesado para quebrar o Nintendo 8Bits, trazendo seus clássicos. Super Hang On um clássico dos jogos de corrida. Odiado por muitos e amados pelos verdadeiros, o jogo é simples e muito difícil.





After Burner II - 1987
O jogo foi melhorado com novas armas e gráficos em relação ao outro e que fez bonito no Mega Drive, levando a essência e toda qualidade do game. Há novos estágios e mais desafios. After Burner é igual ao Super Hang ON, ou você gosta, ou odeia!






A SEGA investia muito em qualidade e todas suas máquinas exploravam muito em criatividade, ousadia e muito amor pela empresa aos ARCADES e os seus jogadores. A SEGA sabe como fazer com classe, elegância e muito sofisticado, ainda mais para uma época que os arcades sofreram com a crise. É só observarem os flyers e as máquinas com atenção.


É isso, o próximo post será quais jogos vieram direto dos Arcades ao Master System e depois para o Saturn, pelo SEGA AGES. Quando eu terminar os outros, mostrarei quantos jogos a SEGA lançou nos Arcades e os seus principais.