quarta-feira, 9 de julho de 2014

Tec Toy, a empresa que dominou o mercado de videogames no Brasil!


O Mercado de Games estourando lá fora e aqui no Brasil o povo se contentava apenas com o Atari. Foi aí que a Tec Toy, indústria de brinquedos resolveu entrar neste mercado competitivo que o Brasil pode sim gostar de games!
Está com 25 anos e o povo nem liga e trata com descaso, mas foi a Tectoy que te trouxe a diversão e as inovações da SEGA para cá. (SIM, NÃO ADMITO QUE FALEM MAL DELA).
Grafada antigamente como Tec Toy, a distribuidora percebeu que o mercado de games poderia ser um ramo lucrativo e ainda mais nos anos 90, um turbilhão de novas tendências e tecnologias.
Ela é conhecida no mundo todo por ser a distribuidora oficial da SEGA aqui no Brasil.
Diferentemente da Tonta, ops, Tonka Toys, a Tec Toy sabia elevar com criatividade e um Marketing bem desenvolvido, as vendas do Master System.


Sua fundação foi dia 18 de setembro de 1987, por Daniel Dazcal. Seu objetivo era fabnicar brinquedos de alta tecnologia, que era um mercado sem exploração aqui.
Com a SEGA, ela conduziu seu crescimento com a popularidade do Master System e Mega
Conquistou 75% do mercado de jogos eletrônicos no Brasil e faturou 115 milhões de dólares em 1994, sua linha de produtos começou a presenciar um desaquecimento nas vendas. E a Crise Asiática, em 1997 prejudicou taxas de jurose influenciou nos compromissos financeiros da empresa. Os dois fatores fizeram com que a Tectoy entrasse em concordata em dezembro daquele ano.

3 em 1 em vários títulos!
Sempre alinhada com os lançamentos do Sonic ao redor do mundo!

Promoções iradas!
Apenas em outubro de 2000, com o fim do processo, conseguiu iniciar a retomada gradual de seu faturamento. Foi também nessa época que reposicionou-se como companhia de entretenimento. A mudança veio acompanhada de novas linhas de produtos, como aparelhos de videokê e DVDs.  A TecToy já sabia que a SEGA estava mal das pernas.  
Em 2005, criou um estúdio de desenvolvimento de jogos, Tectoy Digital, focado em plataformas móveis. Em 2009, o Zeebo, seu primeiro console independente, desenvolvido em parceria com a Qualcomm, foi lançado em mercados emergentes (e descontinuado em 2011). Desde então, a Tectoy está focada na ampliação de linha de eletrônicos oferecidos e no retorno à lucratividade nas operações.

1987–97: Origens e sucesso com a Sega
Lançado em 1989, o Master foi o primeiro sucesso da SEGA aqui no Brasil graças ao Marketing da Tectoy.
 Na década de 1980, em sua metade, muitas empresas aqui no Brasil enfrentavam dificuldades em trabalhar com componentes sofisticados, precisando de serviços adaptados pelas terceirizações. Com essa necessidade é que Daniel Dazcal, então vice-presidente da Sharp no Brasil, resolveu abandonar seu emprego e focar em outro ramo. Foi buscando ramos para oferecer os serviços, sendo autônomo totalmente. A empresa que dominava o mercado, a Estrela, encerrou o ano de 1987 com mais de metade das vendas do setor em suas mãos e com um faturamento de 16 bilhões de cruzados (cerca de 1,5 bilhão de reais).
É melhor!

Ela sambou na cara da sociedade traduzindo o primeiro e mais famoso RPG da SEGA, Phantasy Star!
Em vez de oferecer seu expertise para a Estrela, Dazcal decidiu iniciar uma empreitada própria. Dessa forma, chamou o empresário Leo Kryss, da Evadin, para entrar no negócio e compor a empresa como diretor. Nos Estados Unidos, no início da década de 1980, os brinquedos eletrônicos mantinham uma participação de 10% a 15% nas vendas totais do setor. No Brasil, no entanto, as condições turbulentas da economia não favoreceram o sucesso desses produtos antes do surgimento da Tectoy. O primeiro produto da empresa marcou também o início do relacionamento entre a Tectoy e a japonesa Sega: a pistola Zillion, lançada em maio de 1988, acabou tornando-se um sucesso de vendas. 
Sim, eu me sentia da trupe do J.J, Champ e Apple! Querem matar a saudade, vejam aqui a abertura: https://www.youtube.com/watch?v=fFZr9g4mQIo
Mas acho que o povo levou a sério! hAHAHAUHEUAHEUA

Mesmo assim, isso não foi suficiente para que a Sega autorizasse a Tectoy a fabricar seus consoles. Antes, a Gradiente tentou conquistar os japoneses depois de uma bem sucedida experiência fabricando e comercializando o Atari 2600 no Brasil através da Polyvox. A Sega, que nos Estados Unidos havia confiado a distribuição do Master System à Tonka, falhou em conquistar mercado devido à forte concorrência do NES, que era líder de vendas.
Confiram alguns sucessos do Master System pela Tec Toy!
Phantasy Star, um RP|G lendário que hoje custa os olhos da cara. Aluguei tanto e ficava fazendo urucubacas para o meu SAVE continuar lá! Era raro de ser achado e ficou mais difícil ainda agora. O povo é mercenário mesmo!

Papa-Léguas e Coiote. Direto do desenho animado para as telinhas do Master System! Sucesso!

Eu amo demais este jogo, Tom e Jerry. Essa é a melhor versão EVER que eu já joguei na vida!

 Assim como a Tectoy, a Tonka era uma fabricante de brinquedos, e o tratamento que os norte-americanos deram à comercialização do Master System não agradou a empresa japonesa. Eventualmente, a Sega mudou de opinião e decidiu firmar a parceria com a Tectoy.

Lançado oficialmente no País em setembro de 1989, o Master System atingiu um grande sucesso. Estimado para 40 milhões o faturamento da Tectoy em 1989 contabilizou 66 milhões de dólares, sendo que metade disso foi atribuído ao console da Sega. 

Em retrospecto, o êxito é atribuído aos fortes investimentos publicitários da empresa: a campanha de lançamento, que se estendeu até o Natal de 1989, custou 2 milhões de dólares. 

Um ano depois, no final de 1990, a base de Master System instalada no Brasil já contava com cerca de 280 mil unidades. A empresa também trouxe para o País o Hot Line, serviço telefônico com dicas para jogos, criou um clube para sócios, o Master Clube, e apresentava o programete Master Dicas nos intervalos da Sessão Aventura da Rede Globo.
Asteriix, lendário!

Pouco mais de um ano após o lançamento do Master System, a Tectoy trouxe oficialmente para o Brasil o seu sucessor, o Mega Drive, em dezembro de 1990. O portátil da Sega, Game Gear, também foi lançado, em agosto de 1991. Assim como o Master System, os dois produtos iniciaram suas vendas já sendo montados em Manaus, sendo que o Game Gear foi o primeiro console portátil fabricado no País.
A Tec Toy estava sempre antenadas às novidades do "novo mundo". O Game Gear saiu um ano depois dos States e foi um sucesso razoável aqui no Brasiil.
 Em 1993, a Nintendo chega oficialmente ao Brasil através da Playtronic, uma parceria entre Gradiente e Estrela, que passaria a fabricar no País os consoles da empresa japonesa. Foi o primeiro concorrente oficial da Tectoy, que competia até então apenas com os clones de NES e com os equipamentos contrabandeados. 
Pode vir, SNES, aqui é Mega Drive. O Brasil o ama e vamos que vamos ao combate!
A Tec toy lucrava muito com o Mega Drive e que fez um belíssimo Marketing! Vejam alguns de seus jogos de sucesso pela amada Tec Toy:
Sonic the Hedgehog, O SUCESSO INICIAL para a SEGA no Mega Drive. Um jogo que eu fiquei boa parte da minha vida e ainda fico hoje em dia jogando. Perfeito e mostrou que nós, brasileiros, também temos o direito de coisas boas!

O mais clássico dos clássicos, Streets of Rage 2 marcou e confirmou presença aqui no Brasil já mostrando do que o Mega Drive é capaz!

Chuck Rock, um jogo maravilhoso feito pela Virgin e em parceria com a Tec Toy. Tenho e é indispensável, pode parecer bobo, mas é muito legal!
Vencedor de diversos prêmios e considerado uma obra de arte, Aladdin não poderia faltar. Sucesso de bilheteria aqui no Brasil. Indispensável na coleção de todo Segamaníaco.

Sonic the Hedgehog 2, o melhor SONIC do mundo para mim. 6 milhões de cópias vendidas!!! Sucesso absoluto que até veio no videogame. 

O primeiro jogo em 3D veio para o Mega Drive. Foi o pioneiro no ramo dos 3D. Virtua Racing. Era lindo comprar o cartucho e o poster que vinha. Saudades dos anos 90.

Jogo que fez muitas críticas e muitos fãs. Boogerman!

Inovação e mostrando que o Mega Drive pode sim fazer bons jogos!



Direto da MTV para seu videogame! Beavis and Butt-Head, os dois panacas mais famosos!

Esta foto define os anos 90!
Toe Jam and Earl, sucesso!
Em 26 de maio de 1994, o fundador da empresa, Daniel Dazcal, faleceu. Na presidência da Tectoy, foi substituído por Stefano Arnhold, em agosto do mesmo ano.

A Tec Toy também prestou uma homenagem ao lendário SENNA!

O próximo console da Sega, o Saturn, foi lançado pela Tectoy em 30 de agosto de 1995, a um preço inicial de 899,99 reais.

Com o aumento no número de usuários de internet comercial no Brasil, a Tectoy também investiu em acesso e conteúdo à rede, trazendo para o País uma versão nacional do provedor CompuServe, na época o segundo maior dos EUA em número de assinantes. São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte foram as primeiras cidades a receber o serviço, que iniciou com 500 linhas à disposição dos assinantes. O serviço começou oficialmente em abril de 1997, e era parte de uma estratégia de diversificação dos interesses da Tectoy, que queria fugir da sazonalidade do mercado de brinquedos.

O Jornal Sega Mania, com a minha amiga Ju Medina (única garota e protagonista de muitos sucessos na Tec Toy. Trabalho lá por muito tempo). 
E também seu cartão para fazer parte do Sega Club. Quem tem seu cartão ainda hoje, sente o saudosismo daquela época.


1997–2001: Queda nas vendas e concordata

Com a Crise Financeira Asiática, em 1997, fez com que o Brasil fosse um dos afetados pela falta de confiança de investidores externos, resultando na fuga de dólares.Com isso, o governo aumentou a taxa de juros para 43%, refreando o consumo e os investidores. Com o aumento da inadimplência, muitas redes como o Mappin e a Mesbla entraram em concordata e fecharam no país, reduzindo o número de distribuidores da Tectoy e não honrando com suas dívidas. 
A última propaganda antes da falência do Mappin.
O Clube de Compras TecToy, que fazia vendas direta ao consumidor final, também ajudou a agravar a situação. Com muitas dívidas, a economia provocou uma queda na venda de jogos e consoles e, com isso, a Tectoy teve uma queda de 32% na receita operacional em relação ao ano anterior, caindo para 74,9 milhões de reais. A empresa já havia descumprido a meta de faturamento em 1996, quando esperava 140 milhões de reais em faturamento. O crescimento rápido da companhia, que a tornou dependente de injeções de capital e empréstimos de terceiros, também foi citado como um dos fatores agravantes.
A soma das dificuldades apresentadas pelo mercado fez com que a Tectoy anunciasse o pedido por concordata preventiva em 9 de dezembro de 1997. Na época, os motivos divulgados à imprensa foram a queda nas vendas, os juros e a impossibilidade de desconto das duplicatas.
O Dreamcast foi lançado após o fim da concordata, em 1999.




A concordata acabou fazendo com que vários negócios da Tectoy fossem reestruturados. Entre eles, o provedor de internet CompuServe Brasil, que havia inaugurado no ano anterior, foi encerrado em 25 de abril de 1998. Os assinantes tinham a opção de migrar para o concorrente Universo Online (UOL), que também possibilitou que se continuasse acessando os conteúdos da versão americana do serviço, através do pagamento de uma mensalidade adicional em dólares. Os endereços de e-mail @compuserve.com.br foram descontinuados. Na época, o ainda presidente Arnhold, da Tectoy, disse que, apesar de o mercado de internet ser "promissor", a empresa não havia atingido o número esperado de assinantes.
Stefano Arnhold saiu da gestão e foi para a presidência do conselho da empresa, indicando Lourival Kiçula, ex-presidente da Sanyo no Brasil, para administrar a Tectoy durante o período de concordata.
Entre as medidas tomadas para a redução de custos estavam a renegociação das dívidas da empresa com os credores, a mudança da fábrica, em Manaus, para instalações menores, a simplificação da cadeia de produção e o corte no número de empregados, de 1000 para 110. Em São Paulo, todos os colaboradores foram centralizados para apenas uma localidade. Com isso, a Tectoy conseguiu diminuir os custos anuais para 4 milhões de reais em 2001, metade do que gastava em 1997.
Em setembro de 1999, a empresa lançou no Brasil o console Dreamcast, da Sega, por 900 reais. Para cortar custos, a versão brasileira vinha sem jogo incluso e não era equipada com modem para conexão à Internet, que seria lançado meses depois, por 49,99 reais. Até julho de 2000, o Dreamcast vendeu cerca de 20 mil unidades no Brasil.
O início do Dreamcast começou com BlueStinger.

Mortal Kombat Gold também marcou presença.

O jogo mais esperado de 2001, pena que a SEGA saiu do ramo de consoles!

O processo de concordata foi encerrado em 4 de outubro de 2000.
Logo isso, a SEGA anunciou que sairia do ramo de Hardware, a Tec Toy teve que abandonar, entretanto ficou até 2003 no mercado brasileiro, seu nome, Dreamcast.
Em seguida, 2001, ela lança a versão do Show do Milhão em parceria com o SBT e foi sucesso estrondoso de vendas. De lá para cá ela fabrica ainda Mega Drive e Master System na memória.



Confiram mais algumas coisas!

 A Tec Toy também trouxe o SEGA CD e o 32X ao Brasil, fora que fez algumas adaptações em jogos. Confiram!


 SEGA CD fez um sucesso relativo aqui no Brasil, todos queriam ter em seus olhos aquela perfeição!


Quem não se lembra desses ícones?

Até o Game Genie, hein, a Tec Toy trouxe. O cartucho mágico e cheio de truques que ajudavam e muito naqueles jogos que nem com PACTO resolvia. Um caso disso é o Shadow of the Beast, jogo do cão!


Mas de uma coisa eu falo, a TEC TOY é foda de sobreviver no Brasil e ter feito a melhor época, os anos 90.

Obrigado,Tec Toy!  
Fonte: Wikipedia, TecToy e eu mesmo.